Quinta, 26 de Maio de 2022
23°

Tempo aberto

Leme - SP

Região IDENTIFICADA

Corpo de empresária que estava desaparecida é identificado por DNA após 2 anos em Porto Ferreira

Lucilene Maria Ferrari, de 48 anos, desapareceu em dezembro de 2019. Suspeito do assassinato, que era sócio da vítima, chegou a ser preso, mas está em liberdade.

27/04/2022 às 15h06
Por: Rádio Leme FM Fonte: G1 São Carlos
Compartilhe:
Corpo de empresária que estava desaparecida é identificado por DNA após 2 anos em Porto Ferreira

A Polícia Civil de Porto Ferreira (SP) confirmou, nesta terça-feira (26), que identificou por meio de exame de DNA o corpo da empresária Lucilene Maria Ferrari, de 48 anos. Ela estava desaparecida desde dezembro de 2019.

O suspeito do assassinato, Vanderlei Meneses, de 42 anos, que era sócio da vítima em um hotel, chegou a ser preso em fevereiro de 2020, mas foi solto. A defesa dele não foi localizada para comentar o assunto.

Corpo encontrado e identificação

Segundo a Polícia Civil, o corpo de Lucilene Maria Ferrari foi encontrado há alguns meses em uma área de mata de difícil acesso do município. Ela estava enterrada e o local estava com cimento e cal. Familiares disseram que o corpo estava sem um braço e sem roupas.

Um exame de DNA foi realizado e confirmou a compatibilidade com familiares dela. O g1 entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública para saber detalhes da investigação e aguarda posicionamento. Ainda não há informações sobre o velório e o enterro de Lucilene.

O Fato

Lucilene desapareceu no dia 24 de dezembro de 2019 e o próprio sócio registrou o caso na delegacia dois dias depois, segundo a advogada da família, Sandra Peporini. No dia do sumiço, ela estava apenas com a roupa do corpo e, segundo o sócio, R$ 1,5 mil. Os dois celulares dela ficaram em casa.

A Polícia Civil abriu inquérito e interrogou o homem, mas ele entrou em contradição, segundo a advogada. “O Vanderlei disse que ela iria passar a véspera do Natal com a família em Descalvado, mas é mentira porque a mãe dela conversou com ela no dia 24 de dezembro, na hora do almoço, dizendo que estava indo para Descalvado. Perguntou se ela queria ir junto e a Lucilene disse que não, que ela iria passar o Natal com o Vanderlei”, disse a advogada ao g1 em fevereiro de 2020.

Ainda segundo a advogada, a localização do celular de Vanderlei aponta que ele estava em uma área de mata no dia 25 de dezembro. Contudo ele afirma que estava no hotel. A polícia também coletou amostras de sangue no hotel, mas os resultados não foram divulgados.

Prisão de suspeito

No dia 29 de fevereiro de 2020, a Secretaria de Segurança Pública informou que Vanderlei Meneses foi preso temporariamente após pedido da Polícia Civil, mas não foi detalhada a acusação, pois o caso seguia em segredo de Justiça. Ele foi solto dois meses depois.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Leme - SP Atualizado às 10h59 - Fonte: ClimaTempo
23°
Tempo aberto

Mín. 12° Máx. 27°

Sex 28°C 13°C
Sáb 29°C 15°C
Dom 31°C 15°C
Seg 29°C 16°C
Ter 30°C 14°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Ele1 - Criar site de notícias